--gray-1
--gray-2
--gray-3
--gray-4
--gray-5
--red-1
--red-2
--red-3
--red-4
--red-5
--yellow-1
--yellow-2
--yellow-3
--yellow-4
--yellow-5
--green-1
--green-2
--green-3
--green-4
--green-5
--blue-1
--blue-2
--blue-3
--blue-4
--blue-5
--purple-1
--purple-2
--purple-3
--purple-4
--purple-5

Marcos André Franco Martins

Graduado em Programação Visual pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1984), mestre em Computer Art - School Of Visual Arts, New York, EUA (1992) e doutorado em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2009). Realizou estágio PDEE na Princeton University, EUA no programa de Media and Modernity (2008) sob a orientação do prof. Thomas Y. Levin. Desde 2010 é professor adjunto da Escola de Desenho Industrial da UERJ. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Comunicação Visual, atuando principalmente nos seguintes temas: arte, design, exposições, tecnologia e design da interação.

Orientador / Co-orientador
Graduação Design

cannab cast

O tema deste estudo é o uso dos canabinoides. Tem como objetivo ampliar o acesso à informação qualificada sobre o uso da Cannabis, por meio da criação de um podcast, amplificando as vozes de mulheres, com seus relatos, depoimentos e memórias que possam contribuir para redução do preconceito e a desinformação contra a Cannabis. É demonstrada a relação do preconceito com a planta e as questões de saúde pública envolvidas, por um ponto de vista político, social e econômico. Esse estudo analisa como a comunicação pode agregar na transformação da Cannabis no Brasil, onde vivenciamos uma cultura de massa que exclui certos indivíduos e nega as evidências científicas dos canabinoides.

22 set 2022
Luiza Braga Passos
PPDESDI Mestrado

Design em fluxo: processos e temporalidades dos memes de internet

 Na passagem do século XX para o século XXI, vimos a internet se expandir mais rapidamente que outros sistemas de comunicação. O fácil acesso a ferramentas de edição de texto e imagem, por sua vez, popularizou processos de escrita visual. O modelo de difusão um-para-todos, característico dos grandes veículos de mídia, foi impactado pelo novo modelo todos-todos, característico da web colaborativa, com seus fóruns, blogs e mídias sociais. As pessoas, no papel de consumidoras, produtoras e propagadoras de conteúdos digitais, encontraram nas interfaces fluidas e dinâmicas das mídias sociais espaço propício para a proliferação de peças de mídia. Dentre estas peças, imagens conhecidas como memes de internet espalharam-se pelos diálogos em rede. Compartilhados de pessoa em pessoa, memes tornaram-se uma linguagem em si, através da qual é possível expressar-se diante das mais diversas questões cotidianas, sociais e políticas. Nesta pesquisa, investigo a produção e o consumo de memes de internet compartilhados em mídias sociais a partir de temas de grande repercussão nacional. Busco processos e temporalidades associados a estas soluções flexíveis e alteráveis que, fruto do design vernacular, ou mesmo profissional, espalham-se rapidamente por interfaces digitais. Em seus fluxos, que se dão em torno da construção coletiva de identidades meméticas, são formados conjuntos de peças de mídia em constante mutação. Enquanto registro vivo de fluxos de produção e compartilhamento de ideias, memes de internet constituem uma base consistente, vasta e acessível, para análise de uma nova linguagem narrativa que emerge da cultura digital.

30 ago 2017
Paula Alexandre Schuabb
PPDESDI Doutorado

A retórica na interação

Peças digitais interativas, assim como qualquer peça de comunicação, são carregadas de retórica. Elas podem convencer usuários a comprar um produto ou contratar um serviço, a identificar-se com uma marca, a acreditar que um conteúdo é verdadeiro, a permanecer conectados por mais tempo. Podem levar usuários a preencher cadastros, clicar em botões, explorar seções, experimentar jogos. O estudo da retórica tem contemplado a persuasão exercida com palavras, imagens, objetos e peças audiovisuais. Mas como opera, na interação, a retórica? Este trabalho faz uma investigação sobre possibilidades persuasivas, a partir de duas vias de abordagem: teórica, aplicando conceitos relacionados aos apelos aristotélicos (ethos, logos e pathos), à Tríade Funcional de B. J. Fogg e à interação nas redes sociais; e empírica, através de análises da interação em peças digitais. Assim, esta pesquisa exploratória propõe uma problematização da retórica na interação, contribuindo para a ainda jovem teoria deste campo e para a prática profissional.

13 mar 2017
Barbara Emanuel
PPDESDI Mestrado

Recursos digitais para o ensino: análise de critérios de avaliação e projeto de um aplicativo sobre o Aedes aegypti

Em 2013, avaliadores do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) relataram que muitos recursos digitais complementares aos livros didáticos de Ciências foram reprovados por não cumprirem os critérios do edital do programa. Com o auxílio de exemplos reais, são analisados três destes critérios e é apresentada uma lista de recomendações para o desenvolvimento de recursos digitais para o ensino. Esta lista inclui sugestões como a de: promover a aprendizagem significativa, a experimentação e a participação ativa dos estudantes no processo de aprendizagem; fornecer guias de orientação didática para os professores; tornar o funcionamento da interface intuitivo, evitando numerosas instruções de uso; fornecer feedback da interação e levar em consideração as principais etapas da investigação científica no caso de objetos para ensino de Ciências. Com base nestas recomendações, projetou-se um aplicativo para computador/ web e dispositivos móveis direcionado a estudantes de Ensino Fundamental do 6º ao 8º ano. A partir do aplicativo, os estudantes aprenderiam a mitigar riscos relacionados ao mosquito Aedes aegypti, alterando fatores ambientais relevantes para o desenvolvimento das larvas desta espécie. Vale notar que as medidas mais eficazes de controle ao A. aegypti são direcionadas à fase larval dos mosquitos. A relevância do tema evidencia-se pela ocorrência de mais de 1.5 milhão de casos de dengue registrados no Brasil em 2015 e pela recente epidemia de zika.

29 mar 2016
Alice Garcia Gomes
PPDESDI Mestrado

Stardesigners: a autoria no trabalho de Charles Eames, Milton Glaser e Stefan Sagmeister

Partindo da premissa de que designers podem ser reconhecidos como autores, este trabalho tem como objetivo investigar como se dá a atribuição do status de celebridade aos profissionais que extrapolam a dimensão prática de sua atuação. A problematização das relações entre design e autoria é feita a partir do estudo de caso múltiplo com os designers: Charles Eames, Milton Glaser e Stefan Sagmeister buscando entender os pontos de contato e de afastamento entre cada um deles. Nesta pesquisa a figura do designer-autor é analisada sob três aspectos indissociáveis: reconhecimento social, estilo e expertise.

25 set 2015
Camila Souza Rodrigues
PPDESDI Mestrado

Os sistemas de recompensa nas interfaces contemporâneas de comunicação

Na atualidade observa-se vastos estudos sobre os processos na área do Design acerca de como projetar experiências e prototipar interações entre pessoas e sistemas, e mesmo entre pessoas por intermédio de sistemas. Enquanto todo tipo de produto produz uma experiência de uso, com a evolução da interatividade as relações estabelecidas entre os usuários e os produtos tornaram-se mais complexas e modificaram-se ao longo dos anos. A abordagem teórica destinada a tratar essas questões também expandiu e diversificou-se simultaneamente. A partir de um estudo sobre os processos interativos e o campo teórico relacionado, foi possível identificar um fenômeno relativamente recente em interfaces nas quais pode ser verificado um alto nível de interação, a saber: os sistemas de recompensa. Cabe salientar que este termo foi emprestado da Neurociência, aonde é utilizado para descrever o circuito responsável pelo gerenciamento do comportamento através da indução de prazer e dor. Portanto, o autor desta dissertação propõe uma acepção do termo no âmbito do design de componentes interativos para designar o artifício, que muitas interfaces atuais incorporaram, de conceder aos usuários a possibilidade de apreciarem, ou não, determinado conteúdo em rede. Assim, pode-se compreender que o emprego do termo aqui é metafórico. Neste processo os usuários podem fornecer outros tipos de feedback ao sistema, como por exemplo um comentário, ou compartilhamento, estimulando assim uma série de desdobramentos interativos e repercussões para a experiência de uso do produto. Este trabalho propõe uma investigação qualitativa sobre as interações concernentes aos sistemas de recompensa, abordando tanto questões objetivas funcionais dos sistemas, quanto questões referentes ao feedback dos usuários. O Facebook será amplamente analisado, por ter sido uma interface pioneira na manipulação dos sistemas de recompensa, na qual estes componentes alcançaram um alto nível de desenvolvimento até este momento. A justificativa para esta pesquisa se deve a dois fatores particularmente relevantes: primeiro, a ausência de conteúdo significativo na literatura relacionada atual. Em segundo lugar, a notável expansão dos sistemas criados com esta finalidade, conforme será demonstrado no estudo. O objetivo deste projeto é compreender de que forma o design dos sistemas de recompensa influenciam o fluxo de interações e o comportamento dos usuários atualmente. Para tanto, esta pesquisa procura verificar como determinados aspectos teóricos do design - dedicados à compreensão da dinâmica de processos interativos - se aplicam a experiências reais de interação no mundo contemporâneo. Por exemplo, diversos modelos e frameworks nas áreas de HCI (Interação Humano-Computador), UX (experiência do usuário), e design de experiências destacam conceitos condizentes com aspectos identificados nos sistemas de recompensa que por sua vez encontram-se em processo de desenvolvimento, guiados por tendências comerciais de uma forma quase que intuitiva, no sentido de que pouca atenção tem sido dada na literatura sobre as bases neuronais que fazem este processo funcionar. Desta forma, pretende-se fornecer subsídios para uma melhor compreensão do impacto que os sistemas de recompensa analisados nesta dissertação desempenham sobre a experiência de uso entre consumidores e produtos delineados dentro deste paradigma.

06 mai 2015
Diogo Lean Veiga
Graduação Design

Me conta

A comunicação faz parte da vida do homem como ser social. Ao longo de sua existência, a humanidade desenvolveu inúmeras formas de se comunicar, assim como novas mídias inspiradas nessas novas formas. A mensagem, elemento fundamental na comunicação, está em constante transformação devido a diversos fatores, desde os indivíduos envolvidos até os meios, passando pela linguagem, o tempo, a memória, entre muitos outros. Este trabalho visa demonstrar esses processos que fazem parte do caráter transformável da mensagem através de uma exposição que exibe uma série de sequências audio-visuais, resultados de experimentos baseados no jogo de telefone-sem-fio. Tal objetivo pauta-se no pensamento de que o designer é um agenciador de campos heterogêneos, e é capaz, portanto, de unir pensamentos de diferentes áreas em prol de ideias e demonstrações destas. Assume-se, portanto, que o resultado deste projeto não será unicamente prático, mas sim o processo de uma reflexão demonstrada de formas visuais, presenciais e didáticas.

2015
Mariana Alves Monteiro
Graduação Design

Na feira

Na Feira é uma plataforma planejada para facilitar o contato e a compra de produtos orgânicos diretamente com o produtor no município do Rio de Janeiro e redondezas.

A primeira parte do documento é uma análise sobre o panorama atual da produção e do consumo de orgânicos no Brasil. A segunda, apresenta o desenvolvimento da plataforma.

2015
Carolina Munemasa Farias
PPDESDI Mestrado

Sistema para indexação e visualização de depoimentos de história oral: o caso do Museu da Pessoa

Esta dissertação apresenta a estruturação de um sistema para indexação e visualização de depoimentos de história oral em vídeo. A partir do levantamento de um referencial teórico referente à indexação, o sistema resultou em um protótipo funcional de alta fidelidade. O conteúdo para a realização deste foi obtido pela indexação de 12 depoimentos coletados pela equipe do Museu da Pessoa durante o projeto Memórias da Vila Madalena, em São Paulo (ago/2012). Acervos de História Oral como o Museu da Pessoa, o Museu da Imagem e do Som ou o Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil / CPDOC da Fundação Getúlio Vargas, reúnem milhares de horas de depoimentos em áudio e vídeo. De uma forma geral, esses depoimentos são longas entrevistas individuais, onde diversos assuntos são abordados; o que dificulta sua análise, síntese e consequentemente, sua recuperação. A transcrição dos depoimentos permite a realização de buscas textuais para acessar assuntos específicos nas longas entrevistas. Por isso, podemos dizer que as transcrições são a principal fonte de consulta dos pesquisadores de história oral, deixando a fonte primária (o vídeo) para um eventual segundo momento da pesquisa. A presente proposta visa ampliar a recuperação das fontes primárias a partir da indexação de segmentos de vídeo, criando pontos de acesso imediato para trechos relevantes das entrevistas. Nessa abordagem, os indexadores (termos, tags ou anotações) não são associados ao vídeo completo, mas a pontos de entrada e saída (timecodes) que definem trechos específicos no vídeo. As tags combinadas com os timecodes criam novos desafios e possibilidades para indexação e navegação através de arquivos de vídeo. O sistema aqui estruturado integra conceitos e técnicas de áreas aparentemente desconectadas: metodologias de indexação, construção de taxonomias, folksonomias, visualização de dados e design de interação são integrados em um processo unificado que vai desde a coleta e indexação dos depoimentos até sua visualização e interação.

26 fev 2014
Pedro Herzog
PPDESDI Mestrado

Da imagem estática à representação gráfica de movimento: uma análise comparativa das estratégias de composição visual e das convergências estéticas entre o painel das histórias em quadrinhos e o quadro cinematográfico a partir de “Persépolis” (2000) e “Tungstênio” (2014)

Carlos Eduardo Queiroz
PPDESDI Mestrado

Inteligência Artificial como ferramenta para o Design

Renato Gonçalves Gaudioso