--gray-1
--gray-2
--gray-3
--gray-4
--gray-5
--red-1
--red-2
--red-3
--red-4
--red-5
--yellow-1
--yellow-2
--yellow-3
--yellow-4
--yellow-5
--green-1
--green-2
--green-3
--green-4
--green-5
--blue-1
--blue-2
--blue-3
--blue-4
--blue-5
--purple-1
--purple-2
--purple-3
--purple-4
--purple-5

Projetos

história do designRelacionado a
Limpar filtros
7 itens encontrados
a-z crono
Graduação Design

A invisibilidade negra no design: uma análise do conhecimento excludente

Esta pesquisa acadêmica busca discutir normas excludentes e opressoras presentes no ensino e prática do Design ao evidenciar o predomínio e hegemonia do pensamento de brancos e europeus neste campo de conhecimentos. O trabalho também pretende elencar alguns aspectos da história do campo que causaram e ainda contribuem para a manutenção de uma estrutura racista e excludente até os dias atuais. Para isto, foi realizado um levantamento e análise das ementas de disciplinas para identificar a procedência dos autores que compõem o currículo de um curso de design. Em seguida, foi aplicado um formulário de consulta sobre referências de design com a participação de estudantes, professores e profissionais. Ao fim, discute-se a composição do campo acadêmico do design, analisando-o criticamente quanto à sua falta de representatividade e necessidade de se introduzir os conceitos de decolonialidade, racismo estrutural e institucional.

2022
Daniela de França Soares
PPDESDI Mestrado

Imprinta, uma gráfica para designers

A presente dissertação tem como objeto de estudo a Gráfica Imprinta, criada a partir de um projeto cuidadosamente elaborado por seus mentores Aloísio Magalhães e Arnaud Torres, com o objetivo de atender, principalmente, aos designers gráficos do Rio de Janeiro. Enfocando o período de 1969 a 1989, que compreende a trajetória da Empresa desde sua concepção até a mudança de administração, o trabalho se insere na história da evolução da Indústria Gráfica no Rio de Janeiro. Aborda o período que se inicia com a formação dos alunos da Escola Superior de Desenho Industrial, ESDI UERJ, em 1963, até a década de 1980, com a consolidação da tecnologia offset, como principal forma de impressão em nosso país. Partiu-se da premissa de que a conjuntura tecnológica pode influenciar no processo de desenvolvimento de um impresso e, também, de que os designers podem interceder no processo evolutivo de uma gráfica. Numa primeira fase foi feita uma pesquisa exploratória na qual entramos em contato com ex-alunos formados pela ESDI, durante a primeira década de seu funcionamento, que apontaram a Gráfica Imprinta como referência de serviços diferenciados. Passando esta, a ser o foco da pesquisa, abordamos seu idealizador, Arnaud Torres, bem como, mais sete designers e dois antigos funcionários. Os profissionais que participaram da pesquisa, nos forneceram dados por meio de entrevistas não estruturadas, que ocorreram entre junho e agosto de 2007, foram gravadas e posteriormente transcritas e analisadas. Elaboramos um acervo iconográfico que se refere, tanto à história da Imprinta como também, documenta parte da produção de alguns designers e a indústria gráfica da época. Consideramos que a história da Gráfica Imprinta demonstra que, naquele momento de transição da tecnologia, a disponibilidade nela encontrada pelos designers para sua experimentação no campo da produção e a troca de conhecimento que ali se verificou, produziram crescimento em termos técnicos e teóricos para todos os envolvidos, bem como, incremento na qualidade dos impressos ali executados e otimização de projetos gráficos futuros

10 set 2008
Thais Vieira
Design

Logos Cinéticos: Origem e popularização dos logos cinéticos em identidades visuais

Laura Policarpo Sena Tavares
Graduação Design

Memoráveis

Este projeto se propõe a documentar um pouco da nossa memória editorial carioca durante a belle époque e os costumes e hábitos da sociedade que viveu naquela época. Para isto, foi planejada, criada e desenvolvida uma animação piloto de uma série maior. Nesta animação o período considerado foi a década de 1920 e nesse espaço de tempo foi utilizada como referência e instrumento de trabalho a revista Para Todos, periódico que nasceu em 1918 e que nos anos seguintes, se tornaria um especial veículo de informação e também de divulgação do que se vivia naquela década pela população do Rio de Janeiro.

2010
Thamyres Mitidieri Barbosa
PPDESDI Mestrado

Monteiro Lobato: editor gráfico (1918-1925)

O objetivo desta dissertação é mostrar como se deu o envolvimento de Monteiro Lobato com o design gráfico enquanto editor e gestor de suas editoras: a Edições da Revista do Brasil, a Monteiro Lobato e Cia. e a Cia. Graphico-Editora Monteiro Lobato, no período de 1918 a 1925. A análise gráfica das publicações editadas por Lobato, neste intervalo, serviu como fio condutor da pesquisa. Por fim, foi feita uma descrição gráfica dos exemplares coletados, que foram produzidos no mesmo período.

30 ago 2013
Alexandre Esteves Neves
PPDESDI Mestrado

Perfume, história e design: o papel das embalagens no mercado brasileiro de perfumaria

O presente trabalho tem por objetivo apresentar o papel do design no mercado brasileiro de perfumes. Parte-se da hipótese de que é ele o elemento fundamental para o bom desempenho desse segmento. Na medida em que ele possibilita a diferenciação entre as diversas embalagens, criando uma segmentação para o consumo nas mais diversas camadas sociais. Inicialmente será apresentado o universo do perfume, abordando seus aspectos técnicos e culturais. Uma relação de matérias primas utilizadas na indústria de perfumaria será fornecida. Seu propósito é proporcionar ao designer profissional e ao designer pesquisador uma referência visual dos elementos que compõe um perfume. Adiante, os principais aspectos da história do perfume no mercado nacional de perfumaria são destacados, bem como a mudança de paradigmas de consumo ao longo dessa trajetória. Segue-se com a apresentação das peculiaridades de um projeto de embalagens para esse segmento, destacando o perfil do designer, desse mercado e uma relação de termos técnicos. Por fim, um modelo para catalogação será apresentado e aplicado a um grupo de perfumes nacionais e internacionais. O estudo se encerra com uma análise das embalagens catalogadas, a fim de mostrar que existem diferentes soluções de design para comunicar os conceitos de um perfume.

28 jun 2012
Camila Assis Peres Silva
PPDESDI Mestrado

Projetos de escola em disputa: resistências pedagógicas à implementação do design moderno no Brasil na década de 1960

A implementação do ensino do design moderno ocorreu a partir da década de 1950 no Brasil. A década seguinte foi muito promissora e fértil em ideias educacionais para a profissão porque, além das instituições acadêmicas estarem sendo postas em questão pelos estudantes no mundo todo, aqui, ainda não se havia institucionalizado o ensino de design, que se consolidaria com a regulamentação do currículo mínimo obrigatório adotado no final da década. Essa pesquisa, inserida no campo da história em design, centrou-se em 3 projetos de escolas de design que tentaram, sem sucesso, ser implementados no Brasil nesse momento: a Escola de Desenho Industrial e Artesanato, projeto da arquiteta Lina Bo Bardi inserido no Complexo do Solar do Unhão, Salvador, Bahia, de 1961-64; o Centro de Estudos Universitários do Parque Lage, em 1965, também projeto de Bo Bardi; e a paralisação de 14 meses da Escola Superior de Desenho Industrial, entre 1968-1969, uma tentativa coletiva de reforma estrutural da escola. Desenvolvendo uma abordagem decolonial sobre a história do design no Brasil, buscou-se recuperar um debate entre visões divergentes que guiaram os primeiros anos de instauração da educação e prática de design moderno no país, olhando para projetos que ofereciam alternativas ao que estava sendo consolidado como modelo de ensino. Após extensa pesquisa arquivística, como uma maneira de imaginar como essas escolas poderiam ter funcionado, já que ficaram em projeto, as fabulações especulativa e crítica (foram mobilizadas como ferramentas metodológicas.

Clara Meliande